Momento autoajuda

Às vezes, as pessoas acham que amor é cobrança, mas não. Amor é acolhimento.
Você não me deu atenção. Você nem lembrou meu aniversário. Você deveria ter vindo.
Isso não é amor, é carência. É um pedido de socorro… ou uma tentativa de domínio do outro.
Amor não é carência nem domínio. Não é ciúme, não é controle. Amor é leveza, é completude. É quando a gente acolhe a pessoa do jeito que ela é. É quando a gente aceita o que ela tem a oferecer, não cobra comportamentos que não sejam espontâneos, não exige nada que contrarie sua natureza, não espera que a pessoa se molde aos nossos desejos.
Amar não é agarrar, é ficar de braços abertos.
Se o que você recebe não é o que deseja, talvez você queira outra pessoa, que aja conforme o seu timing. Não há nada de errado nisso.
Braços abertos, gente. Inclusive para soltar o que gera desconforto e insatisfação.
Pronto, fim do momento autoajuda, fui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s