Casualidades, 1.2016

31.1

NO ÚLTIMO EPISÓDIO de As Aventuras da Mulher-Desastre, Mila foi fazer faxina e meteu o cotovelo com tudo no ganchinho de metal que prende o varal de teto.

Passou o resto do dia com o braço dolorido e meio dormente.

Parece um golpe vulcano, mas é só a tendência ao desastre, mesmo.

27.1

TRABALHO DE DONA DE CASA é como revisão de texto: quando está lá, ninguém dá a mínima. Quando falta, é um deus nos acuda.

27.1

DICA AMOROSA DO DIA:

Os vegetarianos estão tão interessados no que você pensa sobre o que eles comem quanto você está interessado na opinião deles sobre o que você come. Respeito é via de mão dupla.

De nada.

26.1

DE VEZ EM QUANDO, alguém vê minhas velhas ilustrações e comenta: “E você largou isso pra fazer tradução e revisão?! Não devia! Tá perdendo tempo!”.

Pô, gente. :-/

Sei que a intenção do comentário é a melhor e agradeço o elogio embutido. Mas não estou “perdendo tempo”. Foi uma escolha consciente e, até o momento, tem compensado, por motivos particulares, profissionais, financeiros e todo o resto. Eu ainda desenho de vez em quando; mês passado, até fiz algumas ilustrações para um vídeo institucional que caiu no meu colo. Mas optei por não investir nisso como carreira principal. Só desenho o que quero. Gosto mais assim.

E não tenham pressa em desprezar meu trabalho com texto. Ele é feito com muita dedicação. 😉

25.1

QUASE QUATRO MESES e mais de 17 mil palavras depois, TERMINEI esse raio de capítulo difícil!

Sim, eu levo mais tempo para escrever um capítulo do que algumas pessoas levam para escrever um livro inteiro.

Sim, ainda faltam dois para terminar o livro.

Pensando bem, considerando o tamanho desses capítulos, vou mudar o nome para livros: Livro 1, Livro 2… Serão oito.

Bom, estou feliz, só queria dividir com vocês.

21.1

DESCOBERTA DO SÉCULO: dói menos se você não esperar que as pessoas sejam coerentes.

Aí, quando elas são, é uma surpresa agradável.

Quando não são, é só o de sempre.

18.1

 

“QUERIA MORAR dentro de um cogumelo comestível gigante, que nem um Smurf, e passar a vida roendo o fungo por dentro, que nem um parasita. Tão romântico.” Quem estava lá, sabe quem disse.

17.1

NÃO É SÓ a história dentro de um livro que importa. É a história que você tem com ele.

13.1

ADMIRO LEIA, Amidala e Rey, mas aceito que na vida real sou o Jar Jar Binks.

12.1

“AND IN THE END, the love you take
Is equal to the love you make”

Se um dia eu fizesse uma tatuagem, seria essa.

7.1

ATUALIZANDO a lista dos livros que li em 2015, pareceu-me que a lista dos que comecei e larguei pela metade (ou bem antes disso) é maior.

Eu costumava ser muito mais insistente e roer o osso até o fim, mesmo quando o livro me entediava. Acho que era uma questão de orgulho.

Felizmente, percebi que a vida é curta demais para a gente ler qualquer coisa menos que apaixonante.

Julguem-me.

5.1

NÃO DEIXE a sua raiva de uma pessoa se tornar ódio por todo um grupo.

5.1

ESTAVA ME DIVERTINDO com a ideia de que pessoas 15 anos mais jovens que eu já são adultas, trabalham, fazem faculdade, etc. Daí, saímos com um rapaz que tem exatamente a METADE da idade de maridoffmann e já pode beber.

Acabou a piada.

(Pensando bem: acabou de começar…)

4.1

UM DIA, as pessoas dirão de nós: “O povo daquele tempo fabricava embalagens descartáveis, dá pra acreditar?”.

Pena, não estarei lá para ouvir.

3.1

2016 É BISSEXTO.

Bem-vindo, ano bi.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s