Das boas companhias

Coisas da idade (ou não): às vezes, eu me pego com preguiça de sair de casa, mesmo que tenha um compromisso descontraído com gente muito legal. É tão fácil entregar-se à inércia, não variar o ambiente, as conversas, os prazeres. É fácil não se divertir. Ou se divertir só moderadamente, com aquilo que é seguro, certo, fácil. Ver seriado, ler livro, cochilar em cima da vida. Trancar-se.

Mas aí eu faço um esforço consciente para sair, e sempre, SEMPRE volto mais feliz do que já estava. Porque é isso que acontece quando a gente escolhe direitinho as companhias. A regra é simples: nunca saia com alguém menos interessante que o livro que você está lendo. E eu conheço muita gente que é páreo duro para os melhores livros da minha vida…

Obrigada por não desistirem de mim, amigos. Porque eu com certeza não vou desistir de vocês.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s