Uma breve jornada pela terra das fadas

terra

Estou lendo Na terra das fadas – análise das personagens femininas, um desses achados de caminhadas a esmo por livrarias. Rápido e apetitoso em suas 119 páginas, tem 4 textos extraídos do famoso A psicanálise dos contos de fadas, de Bruno Bettelheim.

Apesar de eu ter um pé atrás com a psicanálise por considerá-la-la um tanto datada, pelo menos em sua forma tradicional, estou gostando muito. Comprei a obra para pesquisar mais a fundo a essência do que estou escrevendo, mas de brinde a leitura vem me dando insights poderosos sobre relações distorcidas entre pais, filhos e irmãos. Passeamos pelos significados íntimos das histórias de Chapeuzinho Vermelho, a Bela Adormecida e Branca de Neve. Mas meu destaque vai para o ensaio sobre a rainha má, a madrasta de Branca, que trata de uma das falhas de caráter mais espinhosas, fascinantes e inconfessáveis: a inveja.

Aproveitando a inspiração, no último feriadão fui me esconder no meio do mato com meu laptop e consegui iniciar o sétimo e último conto do Reino das Névoas. Não sei quando termino.

Agora, chega de historinhas… os prazos aqui estão curtos, é hora de dormir porque amanhã tem mais lerê.

Anúncios

6 comentários sobre “Uma breve jornada pela terra das fadas

  1. Oba! Já está no seu último conto? =D Parece que a leitura está rendendo… e esse é mais um argumento a favor das livrarias. Tem gente que diz, para que servem as livrarias se dá para comprar tudo online?
    É por isso que curto caminhar também a esmo pelas livrarias e bibliotecas, sempre há um achado a se considerar que, de outra forma, não iríamos descobrir (ou demorar muito).

    • Gi, demorou mas cheguei ao último. Agora, só preciso de tempo para terminá-lo. O que vai ser difícil este mês. 😛
      Eu gosto de comprar livros online porque frequentemente encontramos bons preços para estimular as compras pela Internet. Mas não há nada como se perder numa livraria e acabar encontrando aquele livrinho impossível de não levar. Achei obras inesquecíveis assim. 🙂

  2. Oi, Camila,
    O livro do Bruno é interessante pois traz a história original, da forma como ela era contada, em enredos mais violentos do que os que conhecemos hj. Como as histórias eram passadas oralmente, foram sendo “filtradas” pelas gerações.
    Indico também os livros: “O poder do mito”, de Campbell (que traz a trajetória do herói, tb descrita por Propp); “O homem e seus símbolos”, de Jung; “Os arquétipos literários”, de Meletínski (que fala sobre a literatura russa); “A sombra do mal nos contos de fada” , de Marie-Louise von Franz; “O imaginário no poder”, de Jacqueline Held (mais sobre a criança e o fantástico), “Mito e realidade”, de Mircea Eliade.
    boa leitura e boa escrita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s