Que fique patente. 01.

Você mora na parte da minha vida onde não há necessidade de traquejo social, sorrisos amarelos, gestos de mera polidez, palavras medidas e adoçadas artificialmente. Você mora na parte da minha vida que não precisa de fingimento. Você mora num lugar em que a verdade vale e nunca enfeia. Você mora onde está tudo aquilo em que acredito, tudo aquilo que espero, tudo aquilo que procuro, mesmo quando essas coisas entram em conflito entre si. Você mora num lugar onde eu, atéia, poderia até rezar. Você mora naquela área da minha vida (…) onde nenhum pensamento é ridículo demais para ser verbalizado; onde nenhuma vergonha é tão grande que não possa ser superada.

(…)

Quando duas pessoas resolvem ficar juntas elas fazem um acordo. As regras variam mas basicamente é algo assim: você fica comigo, eu fico contigo, me segura pra eu não cair que eu te seguro também, me faça sorrir quase sempre e me deixe chorar de vez em quando que eu farei o mesmo por você. Parceria. Sociedade.

(…)

Você sorri sempre e olha sem reservas nos olhos de quem quer que precise encarar. Sem jamais erguer a voz. Sem jamais erguer o punho. Sem erguer bandeiras, também, nem tombar as alheias.

Anúncios

Um comentário sobre “Que fique patente. 01.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s